Páginas

Seguidores

Marcadores

Amigas (9) Blogando... (3) Brasil (4) Cidade (1) Citaçáo (1) DVDs (1) Enquete (1) Família (4) Felipe (2) Férias (1) Festas (4) Filhos (13) Filme (3) Filmes (2) Filosofando (10) Livros (27) Mãe (8) Mulher (7) Música (5) Pai (5) Pausa... (1) Pedro (20) Pensamento (2) Pensando... (21) Piada (2) Poesia (2) Política (9) Refletindo... (40) Tina (1) Viagem (11) Vovó (4)

sábado, 28 de janeiro de 2012

"Minha alma canta..."

Converso e leio que muitas pessoas tem momentos de inspiração em horários inusitados, e que logo depois, quando não foi possível anotar nenhuma palavra, tudo aquilo que foi pensado e repensado, desaparece completamente, e não é lembrado nem por reza brava. Ibisen ibidem. Não sei bem se está correto, mas enfim, comigo acontece igualzinnho.
Quando estou na minha caminhada na represa, às vezes assistindo um filme, outras ouvindo uma música, outras tomando banho, conversando, num restaurante...vem um lampejo de algo tão gostoso, ou triste, e daí não tenho onde anotar nada, e penso: assim que pegar uma caneta, ou chegar até o computador, dou uma pincelada. Que nada! Aquilo toma um chá de sumiço, que nem se onde vai parar...e quando estou com tempo  não sai nadica.
Bem, mas "vamo que vamo", talvez ficar com uma caneta e um papel em sentinela, seja uma solução, ou um gravador! Eureka!
Mas aí, bem, aí chega o meu querido Tom Jobim, que eu amo de paixão, que  disse  que ainda bem que ele tinha uma caneta quando estava sobrevoando o Rio de Janeiro, chegando de uma viagem,  e teve aquela inspiraçãozinha de leve , enquanto apreciava aquela paisagem maravilhosa e aconteceu só isso:
    Minha alma canta,
   Vejo o Rio de Janeiro,
   Estou morrendo de saudades
   Rio você...Foi feito prá mim...

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Cavalo de Guerra & Madame Bovary

Comprei uma coleção de filmes e o primeiro que escolhí foi M. Bovary. Gostei; só gostei.
Filme de fotografia incrível, fiquei boquaberta com algumas cenas, semelhantes a paisagens de Monet. Mas esperava mais, tal a fama que ele tem. Legal que cada filme é acompnhado por um livro ótimo; li tudo, sobre a filmagem, direção, etc. Havia lido o livro de Flaubert há muito tempo, e esse filme é a setima adaptação (Chabrol) das oito que houveram dessa obra.
Gustave Flaubert(1821-1880) influenciou tantos aspectos morais na literatura, teatro, cinema e TV, que a palavra "bovarismo" passou a designar "a tendência que certos indivíduos apresentam de fugir da realidade e imaginar para si uma personalidade e condições de vida que náo possuem", que até entrou para o dicionário.

"Leve lenço ao cinema" foi a única coisa que lí sobre "Cavalo de Guerra"; ah!, e que Spielberg o dirigia. Normalmente não gosto de saber opinião de ninguém antes de assistir um filme, principlamente críticas dos "entendidos".
ADOREI. Comecei a chorar antes dos dez primeiros minutos do filme, e parei só no banheiro, onde fui me refazer quando as luzes se ascenderam. Mas foi um choro gostoso (será que existe isso?), de emoção com cenas que vão permanecer na memória e que sintonizaram com minha vida em muitos momentos. Filmão!

domingo, 15 de janeiro de 2012

Pausa da Sonica...

There’s no place like home

A Primeira casa? Um aluguel que quase não cabia dentro do bolso e as paredes amarelas. Quarto-sala-cozinha. São Paulo fascinante. O cantinho ficava numa esquina com a Rua Augusta e tive ali os vizinhos mais paulistanos que já conheci. A casa decorei na cor laranja (sei-lá-porque-motivo)… Minha estante acompanhada de Simone de Beauvoir, Foucault, Balzac, Rosa Luxemburg, Roland Barthes…

Na Segunda casa São Paulo já estava mais cinza, menos charmosa e eu mais solteira do que nunca. Aluguei um apê num bairro arborizado. Abarrotei aquele apartamento de livros…Clarice Lispector, Machado de Assis, Raquel de Queiroz, Neruda e Octavio Paz foram bons companheiros… A casa ficou em tons de azul (sei-lá-porque-motivo) e um quadro hindú no centro da sala. Ganesha, filho de Shiva e Parvati.

Chegou a Terceira casa. São Paulo já não me fazia cócegas. Junto com a Terceira casa (literalmente) chegou o amor da minha vida. A casa ficou apertadinha com o casamento. Mas espaço não foi problema. Tudo ali foi  cenário para o que profissionalmente acontecia fora dela. Curiosamente, encaixotei todos os livros. Fiquei sem a estante. Sei-lá-porque-motivo a casa ficou toda branca e preta. Na parede gravuras de Picasso.

Até que numa caminhada de mãos dadas fomos apresentados ao casarão de 1960.

A Quarta casa veio equilibrar no que São Paulo me falta. Equlibrar o que sobra. Tem jardim. Tom Jobim e Maria Bethania, nossos pássaros que dão bom dia obrigatoriamente as seis da manhã. Pés no chão. A Frida, sabiá  inquilina que nos visita todas as sagradas tardes. Cheiro de bolo com café.

A cozinha tem saudade homenageada nos móveis restaurados da vovó. A sala é dilálogo entre o antigo e o novo. A varanda fica recheada de luz num convite privilegiado para as tardes cúmplices de verão. Rubem Alves na estante.

Foi a primeira vez que fechei olhos e bati meus sapatinhos de rubi: Sair para o mundo e se recolher. Conhecer trilhões de pessoas e ficar só. Falar e depois silenciar.

Ao meu redor estão os livros preferidos. Quadros favoritos. A pessoa favorita - ele. E um jardim a ensinar diariamente que é preciso replantar, mudar de terra.

Sempre acreditei que nossa casa inspira nossa vida. Sempre acreditei que nossa vida inspira nossa casa.  Este Lar doce lar é Zé Rodrix. Um lugar onde eu possa ficar do tamanho da paz. E Nada Mais.

ps: Para quem não se lembra dos sapatinhos de rubi vale reler Frank Baum.


PS2:  Texto da minha nora Raquel; gostei tanto que pedi sua permissão para pulicá-lo aqui. Se ela concordar,  outros estarão se apresentando...

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

"Toda pedra no caminho..."

"Voce deve retirar..."
Dia 1 de Dezembro fui ver o Show do Roberto, talvez a quinta  vez que ele veio na minha cidade, e segunda  que eu compareci. Amei amei! Showzaço! De arrepiar! Quem curte o cara e já o assistiu algum dia, sabe do que estou falando! Essa música é uma das  minhas preferidas...e acordei com ela na cachola, cantarolei várias vezes ..."é pre ci so saber viver...É pre ci so saber viver...É pre ci so saber viver...saber viver...saber viver..."
Penso que como estou de férias da vida, e atolada de corpo e alma no meu neto, e como também A D O R O começo de ano, vou continuar cantando ...está rolando também Chico (CD novo está demais!), Tom, Roberta Sá, Caetano, Mariza Monte (CD novo excelente também)...e claro que não pode faltar  COCORICÓ!!! "Meu querido paiol! Meu querido paiol ol ol ol ol..."
E assim, com fé em Deus e pé na táboa,  vou continuar na escola maravilhosa da vida, aprendendo e aprendendo "...é pre ci so saber viver...SABER VIVER..."

Livros, meu relax n. 1:2016,2015,2014,2013, 2012, 2011, 2010 , 2009

  • Vivências de um psicanalista
  • Um sentido para a vida
  • Sobre a amizade e outros diálogos
  • Segredos e atalhos do iPad - 2011
  • Quase tudo
  • Putz, virei minha mãe!
  • Purgatório
  • Psicanálise dos Milagres de Cristo - 2011
  • Poemas completos de Alberto Caieiro
  • Pense Magro
  • Pensar é transgredir
  • Os catadores de conchas
  • O show do eu
  • O mundo pós-aniversário
  • O monge e o executivo
  • O menino do pijama listrado
  • O livro das ignorãças
  • O livro da sabedoria
  • O estrangeiro
  • O caçador de pipas
  • O brincar e a realidade
  • No divã do Gikovate
  • Niketche - 2011
  • Nietzsche para estressados - 2011
  • Na presença do sentido
  • Millenium
  • Mentes Perigosas
  • Memórias das minhas putas tristes
  • Me larga!
  • Marley e eu
  • Mamãe, posso namorar pelado?
  • Mamãe e o sentido da vida - 2011
  • Longe daqui
  • Leite derramado
  • Ilha Deserta - Livros
  • Ilha Deserta - Filmes
  • Histórias das minhas putas tristes
  • Hamlet
  • Freud - Vol.XIV - 2011
  • Freud - Vol. XXIII
  • Freud - Vol. XXII - 2011
  • Freud - Vol. XXI
  • Freud - Vol. XVIII - 2011
  • Freud - Vol. XVII
  • Freud - Vol. XIX - 2011
  • Freud - Vol. XII
  • Freud - Vol. XI
  • Freud - Vol. VII
  • Freud - Vol. V - 2012
  • Freud - Vol. IX
  • Fora de mim - 2011
  • Família de alta perfomance
  • Fadas no divã, Diana L. Corso e Mario Corso
  • Fadas no divã
  • Eu sei que vou te amar
  • Enquanto o amor não vem
  • Doidas e santas
  • Divã
  • De frente para o Sol - 2011
  • Crime e castigo
  • Conversas sobre terapia
  • Contra um mundo melhor -2011
  • Comer,rezar,amar
  • Cartas a um jovem poeta
  • Caim
  • As pequenas memórias
  • As intermitências da morte
  • Amor é prosa, sexo é poesia
  • Alter Ego
  • Agape - 2011
  • Aforismos - 2011
  • A trama do equilibrio psiquico
  • A sabedoria dos mitos gregos - Aprender a Viver II - 2011
  • A sabedoria da vida
  • A idade dos milagres
  • A história de Edgard Sawtelle
  • A doçura do mundo - 2011
  • A cidade do sol
  • A Cabana
  • 2016-Verdades e Mentiras, Cortella, Dimenstein, Karnal e Pondé
  • 2016-Pressentimentos e suspeitas, Ivo Storniolo
  • 2016-O poder do discurso materno, Laura Gutman
  • 2016-O oitavo selo, Heloisa Seixas
  • 2016-O ano do pensamento mágico, Joan Didion
  • 2016-Mulheres de cinza, Mia Couto
  • 2016-Freud, obras completas, vol. 18
  • 2016-Felicidade ou Morte, Clovis de Barros Filho e Karnal
  • 2016-Enclausurado, Mc Ewan
  • 2016-Dias de abandono, Elena Ferrante
  • 2016-Depois a louca sou eu, Tati Bernardes
  • 2016-Como eu era antes de você, Jojo Moyes
  • 2016-Ah, que bom que eu sei, Brugitte Gross e Jakob Scheneider
  • 2016-A Peste, Albert Camus
  • 2016-A noite do meu bem, Ruy Castro
  • 2016-A felicidade é fácil , Edney Silvestre, Segunda Leitura
  • 2016-A árvore familiar, Denny Johnson
  • 2016-A alma imoral, Nilton Bonder
  • 2016- O livro dos insultos, H.L. Mencken
  • 2015-Tomar a vida nas próprias mãos , Gudrun Burkhard
  • 2015-Pimentas, Rubem Alves
  • 2015-Pequeno tratado das grandes virtudes - André Comte-Sponville
  • 2015-Pai rico pai pobre - Robert T. Kiyosaki
  • 2015-Os amigos, Hamlet L. Quintana
  • 2015-Onde foi que eu acertei? Francisco Daudt
  • 2015-O sol é para todos", Harper Lee
  • 2015-O que a vida me ensinou, Mario Cortella
  • 2015-O incolor Takurukami..., Haruki Murakami
  • 2015-O brilho do bronze, Boris Fausto
  • 2015-Numero Zero, Umberto Eco
  • 2015-Na berma de nenhuma estrada, Mia Couto
  • 2015-Interpretação e manejo na Clínica Wiicottiana, Ela O. Dias
  • 2015-Dom Quixote, Miguel de Cervantes
  • 2015-Diga aos lobos que estou em casa, Carol R. Brunt
  • 2015-Criaturas de um dia, Irvin Yalom
  • 2015-Como envelhecer, Anne Karpf
  • 2015-As pequenas virtudes, Natalia Ginzburg
  • 2015-A visita cruel do tempo, Jennifer Egan
  • 2015-A mágica da arrumação , Marie Kondo
  • 2015-A grande arrete de ser feliz, Rubem Alves
  • 2015-A filosofia de Rudolf Steiner e a crise dompensamento contemporâneo, Andrew Welburn
  • 2015- Pensar bem nos faz bem, M. S. Cortella
  • 2015- Nao nascemos prontos, M. S. Cortella
  • 2014-Uns cheios, outros em vão, Heloísa Seixas
  • 2014-Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra, Mia Couto
  • 2014-Totem e Tabu, S. Freud
  • 2014-Textos de Winnicott
  • 2014-Textos de Pichon Riviere
  • 2014-Textos de Grupos, uma visáo psicanalítica
  • 2014-Textos de Bion
  • 2014-O segredo do meu marido, L . Moriestay
  • 2014-O retrato de Dorian Gray, Oscar Wilde
  • 2014-O nome próprio, Francisco Martins
  • 2014-O fotógrafo, Cristóvão Tezza
  • 2014-Fim, Fernanda Torres
  • 2014-Ensaio sobre a mentira, José Outeiral
  • 2014-Do universo à jabuticaba, Rubem Alves
  • 2014-Conhece-te a ti mesmo, José Outeiral
  • 2014-Adultescer, J. Outeiral
  • 2014-A revolta do corpo, Alice Miller
  • 2014-A festa da insignificância, Milan Kundera
  • 2014-A Ciranda das Mulheres Sábias, Clarissa P. Estés
  • 2014-1Q84, Vol. IIIHaruki Murakami
  • 2013 - Voce já pensou em escrever um livro?
  • 2013 - Subliminar
  • 2013 - Sr. Psicólogo, diga-me como ser feliz
  • 2013 - Por que você é minha - I
  • 2013 - Por que você é minha - II
  • 2013 - Por favor, cuide da mamãe
  • 2013 - Os quatro vínculos
  • 2013 - O Rabino e o Psicanalista
  • 2013 - O psicanalista vai ao cinema
  • 2013 - O oceano no fim do caminho
  • 2013 - O fio das missangas
  • 2013 - Nu, de botas.
  • 2013 - Inferno
  • 2013 - Filosofando no Cinema
  • 2013 - Elogio da mentira
  • 2013 - A vida que vale a pena ser vivida
  • 2013 - A graça da coisa
  • 2013 - A arte de amar
  • 2013 - 1Q84 Vol. II
  • 2013 - 1Q84
  • 2012 - Se eu fechar meus olhos agora
  • 2012 - Rimas de Vida e de Morte
  • 2012 - Profissão: Bebê
  • 2012 - Os sentidos da vida
  • 2012 - O retorno do jovem príncipe
  • 2012 - O clube do filme
  • 2012 - O amor companheiro
  • 2012 - Mulher Desiludida
  • 2012 - Fragmentos Clínicos de Psicanálise
  • 2012 - Feliz por nada
  • 2012 - É tudo tão simples
  • 2012 - Depressão:dos sintomas ao tratamento
  • 2012 - Como manter a mente sã
  • 2012 - Como deixar de ser gordo
  • 2012 - Como amar uma criança
  • 2012 - A queda
  • 2012 - A poesia do encontro
  • 2012 - A felicidade é fácil
  • 2012 - A elegância do ouriço
  • 2012 - A criação, segundo Freud