Páginas

Seguidores

Marcadores

Amigas (9) Blogando... (3) Brasil (4) Cidade (1) Citaçáo (1) DVDs (1) Enquete (1) Família (4) Felipe (2) Férias (1) Festas (4) Filhos (13) Filme (3) Filmes (2) Filosofando (10) Livros (27) Mãe (8) Mulher (7) Música (5) Pai (5) Pausa... (1) Pedro (20) Pensamento (2) Pensando... (21) Piada (2) Poesia (2) Política (9) Refletindo... (40) Tina (1) Viagem (11) Vovó (4)

sábado, 29 de agosto de 2009

"Miss Imperfeita"

Esse texto da Martha Medeiros me diz MUITO!!!

"...Sou a Miss Imperfeita, muito prazer.

A imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe, filha e mulher que também sou: trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado, decido o cardápio das refeições, cuido dos filhos, marido, telefono sempre para minha mãe, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho diariamente, compro flores para casa e ainda faço as unhas e depilação!

E entre uma coisa e outra, leio livros.

Portanto, sou ocupada, mas não uma workholic.

Por mais disciplinada que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.

Primeiro: a dizer NÃO.

Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO. Culpa por nada, aliás.

Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero. Pois inclua na lista a Culpa Zero.

Quando voce nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento voce seria modelo para os outros.

Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que voce não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.

Voce não é Nossa Senhora.

Voce é, humildemente, uma mulher.

E se não aprender a delegar, priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante. Ter a vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qulaquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável. É ter tempo.
Tempo para fazer nada.
Tempo para fazer tudo.
Tempo para dançar sozinha na sala.
Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.
Tempo para sumir dois dias com seu amor. Tres dias. Cinco dias.
Tempo para uma massagem.
Tempo para ver novela.
Tempo para receber aquela amiga...
Tempo para fazer um trabalho voluntário.
Tempo para procurar um abajour novo para seu quarto.
Tempo para conhecer outras pessoas.
Voltar a estudar.
Tempo para engravidar.
Para escrever um livro que voce nem sabe se um dia será editado.
Tempo para decobrir que voce pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.
...Existir, a que será se destina?
Destina-se a ter tempo a favor, e não contra.
A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada. Está tentando provar não-sei-o-que para não-sei-quem.
Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho seu.
Se o trabalho é um pedação da sua vida, ótimo!
Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.
Mulher que se sustenta fica mais sexy e mais livre para ir e vir. Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.
Desacelerar tem um custo. Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o batom M.A.C., o hotel decorado por P. Starck.
Mas se voce precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.
E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado(ok, esqueça o rosto lavado), podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante".









domingo, 23 de agosto de 2009

BRASIL (sil, sil, sil!)

A vitória das "meninas do volei" e do Rubinho, me fizeram sentir melhor e mais animada para iniciar a semana, que será punk!
Começo brincando, mas não estou de brincadeira não!
O que dizer de novo de "lula e sua gangue"?
Nada, nothing, nahim...Só falcatruas e mais absurdos (querem porque querem voltar c/ a CPMF, porque a gripe suína abalou os cofres públicos!!!!) e, como uma lamparina no final do túnel, a frase do presidente do Ibope: "Lula não fará seu sucessor!" Com licença, Pati, HAREBABA!

E desse monstroxmédico "roger abdelmassih???
Como engolir esse indecente? Entre barbaridades praticadas por ele (extraídas da "Veja"):
"...em cima de mim, com a calça arriada e o pênis na minha mão, suja de esperma". Relato de uma paciente quando acordou da anestesia sentindo o corpo do médico.
...depois começou a me lamber, dizia voce é linda, é muito especial, vem cá, enquanto colocava a mão por dentro do avental...Outro relato.
Outra conta que tem certeza do ato sexual consumado, outra teve sangramento anal.
Lí ainda que ele deixava escapar "segredinhos' das pacientes, quando em contatos sociais, pois era muito bem relacionado e bem-falante. Sempre rodeado de famosos, tanto pacientes como amigos.
Outro relato inquietante é de um empresário que afirma ter destruído a própria vida, depois de aceitar uma proposta aviltante do médico.
No final da entrevista da "Veja" ele diz que "tem recebido muito apoio e que uma mulher mandou cartas se dizendo apaixonada". Também se intitulou de "Doutor Vida".
Juliana Linhares, a jornalista da revista, me emocionou muito ao escrever: "nenhum homem e poucas mulheres sabem o que é o impulso consumidor da maternidade frustrada, mas todos conseguem entender de alguma forma o processo. O desejo de ser mãe chega a queimar por dentro, de tão intenso. Nada mais importa, nada mais tem significado."
Sinal de Deus: no dia 7 de agosto, dez dias antes do acatamento pela justiça das denúncias contra esse médicoxmonstro, as alterações nos artigos do C.Penal relativas a crime sexual foram aprovadas pelo Senado e entraram em vigor, e estupro também é qualquer ato sexual praticado mediante violência ou grave ameaça, e não só conjunção carnal (penetração vaginal pelo pênis).




sexta-feira, 14 de agosto de 2009

"Parar para pensar? Nem pensar!"

Há dias li um texto da Lya Luft, que entre outras reflexões, ela pensou sobre o pensar.
Fiquei com as palavras dela na cabeça, e não parei de pensar.
"Corre-se o dia todo, não dá tempo para pensar. Também, como vou parar pra pensar? São tantas questionamentos, que não consigo ordenar os pensamentos!" Como ouve-se isso!
"Para que questionar a desordem e os males todos, para que sair da rotina, querer descobrir um sentido para a vida, até mesmo curtir o belo e o bom, que talvez existam? Pois, se for ilusão, a gente perdeu um precioso tempo com essa bobajada, e aí, o ônibus passou, a festa acabou, o bar fechou, a mulher fugiu, o marido se matou, o filho...nem falar." (Lya)
Ela termina seu texto, pensando sobre o exagero das medicações que estão entrando na vida de todos, na pílula para dormir, para acordar, para libido, para depressão...
Ler, pensar, refletir podem trazer dor, mas trazem liberdade, coragem, transformação, encantamento na vida e nas ações.
Quem não pensa em parar para pensar, não tem disposição para ouvir.
Quem pensa que o ter é bem mais que o ser, vai continuar pensando em ter felicidade através de aquisições futuras (principalmente em "ter de aparecer"...), e não pensa em ser feliz hoje, com as coisas rotineiras e maravilhosas que Deus presenteia, com um BOM DIA do maridão, com a quentura que traz o Sol, com o cheiro delicioso da chuva, com o almoço gostoso da segunda-feira (em casa!), com a alegria de uma futura mãe ao saber que uma nova vida está para chegar, com a mistura de riso e choro de alguém que abriu um exame e descobriu que está curado de uma doença, com o novo trabalho de um ex-desempregado, com um abraço de um filho, com um telefonema de uma amiga, com a cama de lençol cheiroso, a toalha macia...
Voltando à Lya: "apregoa-se a liberdade, mas somos escravos. Oferecem-nos múltiplos bens, mas queremos mais...em toda esquina novas atrações, mas continuamos insatisfeitos. desejamos permanência, mas nos empenhamos em destruir."
Parar para pensar? Vou parar e pensar, ou melhor, vou pensar em "pensar em parar"...



quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Tubarão, o filme.

"Semeie um sentimento, colherás um desejo,
semeie um desejo, colherás a ação,
semeie a ação e colherás o hábito,
semeie o hábito, colherás o caráter." (T. Toth)


Quando assisti o "Tubarão", há bons anos, fiquei impressionadíssima, não com o tamanho do peixe, mas na dificuldade dos indíviduos de acreditarem que o perigo era iminente; foi um divisor de águas no meu modo de pensar a vida.

Essa reflexão de hoje vem de encontro com o pouco caso da prevenção em razão da gripe suína. Se fôssemos um país sério, a Promoção da saúde viria em primeiro lugar, a Prevenção em segundo e a Recuperação em terceiro, mas não, infelizmente aqui é o inverso:

Recuperação (ou Restauração), Prevenção e (quiçá) Promoção. Basta olhar nosso Sistema de Saúde, e a formação da maioria dos nossos médicos. Vamos deixar como está para ver como é que fica (...). Isso é fogo de palha. O pessoal sempre exagera. Essa gripe não tem nada de anormal. E por aí afora.

Penso que a realidade da gripe é MUITO séria. E a conduta da maioria não. A opinião de professores, advogados, mães, pais e muitos médicos dizendo que a suspensão de aulas é bobagem ( a maioria levando em conta apenas a probabilidade de extensão do ano letivo, as aulas acontecerem também aos sábados, os prejuízos que poderão existir com viagens ... enfim, somente a preocupação do "bem estar" individual, no máximo, familiar) me deixou em pânico, o mesmo sentimento provocado pelo filme.

Mas, como disse Mílton Nascimento, quem tem Maria no nome tem a estranha mania de ter fé na vida, e por sorte, eu tenho.

domingo, 2 de agosto de 2009

Novo visual!

Resolvi dar uma incrementada no meu blog, e gostei. Tirei uma tarde p/ ficar "brincando" e achei muita coisa interessante, mas tem alguns que não consigo adicionar!

Esse da metereologia, eu pensei que iria ficar fixo com o tempo da minha cidade, ma niente! O legal é que posso ficar clicando no "edit", colocando Vienna, São Paulo, etc, e quem acessar o blog também pode consultar, achei legal. Curto previsão de tempo, e quando a "própria natureza" dá um balão em todo o equipamento técnico e científico, gosto de dizer: "...e ainda tem gente que não acredita em Deus...", mas essa história fica prá outro dia!

Tem alguns gadgets que estou testando, outros ficarão fixos. O do calendário ficará, posso clicar e mudar para mensal. O da caloria e do peixe (que por sinal, é fôfo, clico em qualquer lugar para aparecer comida e eles se movimentam rapidamente) estão em teste, vou ver como me dou com eles! E quando tiver outro tempo e disposição, vou teimar com os de vídeos e músicas (o que mais quero!)!!!!

Livros, meu relax n. 1:2016,2015,2014,2013, 2012, 2011, 2010 , 2009

  • Vivências de um psicanalista
  • Um sentido para a vida
  • Sobre a amizade e outros diálogos
  • Segredos e atalhos do iPad - 2011
  • Quase tudo
  • Putz, virei minha mãe!
  • Purgatório
  • Psicanálise dos Milagres de Cristo - 2011
  • Poemas completos de Alberto Caieiro
  • Pense Magro
  • Pensar é transgredir
  • Os catadores de conchas
  • O show do eu
  • O mundo pós-aniversário
  • O monge e o executivo
  • O menino do pijama listrado
  • O livro das ignorãças
  • O livro da sabedoria
  • O estrangeiro
  • O caçador de pipas
  • O brincar e a realidade
  • No divã do Gikovate
  • Niketche - 2011
  • Nietzsche para estressados - 2011
  • Na presença do sentido
  • Millenium
  • Mentes Perigosas
  • Memórias das minhas putas tristes
  • Me larga!
  • Marley e eu
  • Mamãe, posso namorar pelado?
  • Mamãe e o sentido da vida - 2011
  • Longe daqui
  • Leite derramado
  • Ilha Deserta - Livros
  • Ilha Deserta - Filmes
  • Histórias das minhas putas tristes
  • Hamlet
  • Freud - Vol.XIV - 2011
  • Freud - Vol. XXIII
  • Freud - Vol. XXII - 2011
  • Freud - Vol. XXI
  • Freud - Vol. XVIII - 2011
  • Freud - Vol. XVII
  • Freud - Vol. XIX - 2011
  • Freud - Vol. XII
  • Freud - Vol. XI
  • Freud - Vol. VII
  • Freud - Vol. V - 2012
  • Freud - Vol. IX
  • Fora de mim - 2011
  • Família de alta perfomance
  • Fadas no divã, Diana L. Corso e Mario Corso
  • Fadas no divã
  • Eu sei que vou te amar
  • Enquanto o amor não vem
  • Doidas e santas
  • Divã
  • De frente para o Sol - 2011
  • Crime e castigo
  • Conversas sobre terapia
  • Contra um mundo melhor -2011
  • Comer,rezar,amar
  • Cartas a um jovem poeta
  • Caim
  • As pequenas memórias
  • As intermitências da morte
  • Amor é prosa, sexo é poesia
  • Alter Ego
  • Agape - 2011
  • Aforismos - 2011
  • A trama do equilibrio psiquico
  • A sabedoria dos mitos gregos - Aprender a Viver II - 2011
  • A sabedoria da vida
  • A idade dos milagres
  • A história de Edgard Sawtelle
  • A doçura do mundo - 2011
  • A cidade do sol
  • A Cabana
  • 2016-Verdades e Mentiras, Cortella, Dimenstein, Karnal e Pondé
  • 2016-Pressentimentos e suspeitas, Ivo Storniolo
  • 2016-O poder do discurso materno, Laura Gutman
  • 2016-O oitavo selo, Heloisa Seixas
  • 2016-O ano do pensamento mágico, Joan Didion
  • 2016-Mulheres de cinza, Mia Couto
  • 2016-Freud, obras completas, vol. 18
  • 2016-Felicidade ou Morte, Clovis de Barros Filho e Karnal
  • 2016-Enclausurado, Mc Ewan
  • 2016-Dias de abandono, Elena Ferrante
  • 2016-Depois a louca sou eu, Tati Bernardes
  • 2016-Como eu era antes de você, Jojo Moyes
  • 2016-Ah, que bom que eu sei, Brugitte Gross e Jakob Scheneider
  • 2016-A Peste, Albert Camus
  • 2016-A noite do meu bem, Ruy Castro
  • 2016-A felicidade é fácil , Edney Silvestre, Segunda Leitura
  • 2016-A árvore familiar, Denny Johnson
  • 2016-A alma imoral, Nilton Bonder
  • 2016- O livro dos insultos, H.L. Mencken
  • 2015-Tomar a vida nas próprias mãos , Gudrun Burkhard
  • 2015-Pimentas, Rubem Alves
  • 2015-Pequeno tratado das grandes virtudes - André Comte-Sponville
  • 2015-Pai rico pai pobre - Robert T. Kiyosaki
  • 2015-Os amigos, Hamlet L. Quintana
  • 2015-Onde foi que eu acertei? Francisco Daudt
  • 2015-O sol é para todos", Harper Lee
  • 2015-O que a vida me ensinou, Mario Cortella
  • 2015-O incolor Takurukami..., Haruki Murakami
  • 2015-O brilho do bronze, Boris Fausto
  • 2015-Numero Zero, Umberto Eco
  • 2015-Na berma de nenhuma estrada, Mia Couto
  • 2015-Interpretação e manejo na Clínica Wiicottiana, Ela O. Dias
  • 2015-Dom Quixote, Miguel de Cervantes
  • 2015-Diga aos lobos que estou em casa, Carol R. Brunt
  • 2015-Criaturas de um dia, Irvin Yalom
  • 2015-Como envelhecer, Anne Karpf
  • 2015-As pequenas virtudes, Natalia Ginzburg
  • 2015-A visita cruel do tempo, Jennifer Egan
  • 2015-A mágica da arrumação , Marie Kondo
  • 2015-A grande arrete de ser feliz, Rubem Alves
  • 2015-A filosofia de Rudolf Steiner e a crise dompensamento contemporâneo, Andrew Welburn
  • 2015- Pensar bem nos faz bem, M. S. Cortella
  • 2015- Nao nascemos prontos, M. S. Cortella
  • 2014-Uns cheios, outros em vão, Heloísa Seixas
  • 2014-Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra, Mia Couto
  • 2014-Totem e Tabu, S. Freud
  • 2014-Textos de Winnicott
  • 2014-Textos de Pichon Riviere
  • 2014-Textos de Grupos, uma visáo psicanalítica
  • 2014-Textos de Bion
  • 2014-O segredo do meu marido, L . Moriestay
  • 2014-O retrato de Dorian Gray, Oscar Wilde
  • 2014-O nome próprio, Francisco Martins
  • 2014-O fotógrafo, Cristóvão Tezza
  • 2014-Fim, Fernanda Torres
  • 2014-Ensaio sobre a mentira, José Outeiral
  • 2014-Do universo à jabuticaba, Rubem Alves
  • 2014-Conhece-te a ti mesmo, José Outeiral
  • 2014-Adultescer, J. Outeiral
  • 2014-A revolta do corpo, Alice Miller
  • 2014-A festa da insignificância, Milan Kundera
  • 2014-A Ciranda das Mulheres Sábias, Clarissa P. Estés
  • 2014-1Q84, Vol. IIIHaruki Murakami
  • 2013 - Voce já pensou em escrever um livro?
  • 2013 - Subliminar
  • 2013 - Sr. Psicólogo, diga-me como ser feliz
  • 2013 - Por que você é minha - I
  • 2013 - Por que você é minha - II
  • 2013 - Por favor, cuide da mamãe
  • 2013 - Os quatro vínculos
  • 2013 - O Rabino e o Psicanalista
  • 2013 - O psicanalista vai ao cinema
  • 2013 - O oceano no fim do caminho
  • 2013 - O fio das missangas
  • 2013 - Nu, de botas.
  • 2013 - Inferno
  • 2013 - Filosofando no Cinema
  • 2013 - Elogio da mentira
  • 2013 - A vida que vale a pena ser vivida
  • 2013 - A graça da coisa
  • 2013 - A arte de amar
  • 2013 - 1Q84 Vol. II
  • 2013 - 1Q84
  • 2012 - Se eu fechar meus olhos agora
  • 2012 - Rimas de Vida e de Morte
  • 2012 - Profissão: Bebê
  • 2012 - Os sentidos da vida
  • 2012 - O retorno do jovem príncipe
  • 2012 - O clube do filme
  • 2012 - O amor companheiro
  • 2012 - Mulher Desiludida
  • 2012 - Fragmentos Clínicos de Psicanálise
  • 2012 - Feliz por nada
  • 2012 - É tudo tão simples
  • 2012 - Depressão:dos sintomas ao tratamento
  • 2012 - Como manter a mente sã
  • 2012 - Como deixar de ser gordo
  • 2012 - Como amar uma criança
  • 2012 - A queda
  • 2012 - A poesia do encontro
  • 2012 - A felicidade é fácil
  • 2012 - A elegância do ouriço
  • 2012 - A criação, segundo Freud