Páginas

Seguidores

Marcadores

Amigas (9) Blogando... (3) Brasil (4) Cidade (1) Citaçáo (1) DVDs (1) Enquete (1) Família (4) Felipe (2) Férias (1) Festas (4) Filhos (13) Filme (3) Filmes (2) Filosofando (10) Livros (27) Mãe (8) Mulher (7) Música (5) Pai (5) Pausa... (1) Pedro (20) Pensamento (2) Pensando... (22) Piada (2) Poesia (2) Política (9) Refletindo... (40) Tina (1) Viagem (11) Vovó (4)

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Saudade & Nostalgia

Saudade: lembrança nostálgica, e ao mesmo tempo, suave, de pessoas ou coisas distantes ou extintas; nostalgia.
Nostalgia: melancolia produzida no exilado pelas saudades da pátria; saudade.

Faxina no quartinho, pensada e repensada há dias, procurando uma manhã desocupada. Necas de Pitibiriba( tradução: não existe). Mexi na agenda, preciso encontrar um tempinho, neto novo quase chegando, o quartinho não saía mais da cabeça, "tem que mexer, tem que mexer", e chegou o dia. Animadíssima, comecei separando: peças para algum bazar, peças recicláveis, peças para lixo , e...  chegou a hora de abrir o grande armário, disposta a colocá-lo em ordem; primeira olhada e  me deparo com umas pastas azuis,  meu coração dá uma tremida, um estranho sinal: coisas das crianças ( aquelas que hoje são adultas pro mundo)!
Abro, não abro, abro, não abro, abri!
Em uma, vários diplominhas: de natação, basquete, mudança de faixa de karatê, de dentista ( sim, a dentista e amiga Marisa, além de desenhar o He Man e a Mulher Maravilha nos selantes dos dentinhos, trocava figurinhas e também diplomava por assiduidade e bons cuidados); me veio tanta coisa boa junto com essa pasta, que é impossível transcrever...
Ai  meu Deus, que saudade gostosa daquele tempo, e como curtimos...levava na escola, buscava da escola, revezamento de mães ( Pati não gostava do revezamento), tarefas,  natação, balé, inglês, sapateado, catequismo, perseverança, karatê (Re iniciou primeiro, Dú azucrinou tanto que o professor aceitou matriculá-lo apesar da pouca idade), futebol, datilografia com a Lóóórdes( Pati e Re, quanta reclamação!), supermercado, reunião de pais, festinhas na escola, festinhas na nossa casa, passadinha na casa dos vovôs antes de pegar o pão na padaria, e aquele vai-e-vem, que só acabava na hora de ir prá cama: e os três desmaiavam deliciosamente.
Quantas vezes eu entrava nos quartos só para vê-los dormindo, existe serenidade maior? Ai,ai ai, meu coração... (segredo: ainda hoje, quando eles estão dormindo em casa, adoro olhá-los, pois tenho a mesma sensacão maravilhosa da infância e adolescência).
 Uma lágrima, duas, três, quatro, cinco mil,  e uma  pasta com fotos desprezadas, aquelas que não foram escolhidas para os álbuns, pulou nas minhas mãos: Meu Deus, não é possível!, lua de mel, minha e do benzo, ah, não, que nostalgia é essa...que viagem maravilhosa, fomos para Camboriú, primeira vez que viajávamos sozinhos, muito amor, muito grude, ah!!! não esquecerei nunca, terá sido a melhor?
Mais fotos: grávida da Pati, de 5 meses, Rio de Janeiro deslumbrante, Carmen e Marcos, show do Vinicius, Tom...nesta outra foto já estou de  7 meses, que barrigão, em  Águas de São Pedro, e lá  aprendemos a tomar Campari&Soda com um casal de idosos, não me lembro os nomes, que pena, mas estão na foto, fofíssimos; eu tomei só um (por dia), mas o drinque me acompanha até hoje! Certa vez, tomei 4, e deu uma confusão...mas gosto de tomar 2, uma boa medida!
 Vamos, Sonica, a faxina te espera, rápido com essas fotos, estão deixadas aí há tanto tempo! Retomo e vejo o quarto pronto do bebê, amarelinho lindo, o cesto - moisés, não sabía o sexo, claro, nós dois olhando para o berço...fotos também amarelas, deixadas de lado, escondidas, como assim?
 Já comecei a separar, essas não podem ficar mais aqui assim, separadas das outras, qual critério eu usei, elas estão ótimas, e entre soluços e lágrimas, continuei...
 Grávida do Rê, do Du, que barrigas lindas, 10 kilos cada..
o tempo foi acompanhando...Pati com Rê no colo, Rê com Dú no colo, os dois segurando o Dú com 6 meses em cima da motoca (cadê a mãe dessas crianças???), quanta farra, quanta felicidade, e quanta nostalgia! Primeiro apartamento, olha o sofá como era!, a construção da nossa casa, Re e Du na maior bagunça, imundos, a Pati chega com a mangueira, e a farra é imensa! Sorrisos por todo lado, escorregões...meus soluços aumentaram, ai meu Deus, que saudade!
 E aí vieram as bicicletas na pracinha perto de casa, os Natais ( o papai noel de máscara: Aqui chorei de rir, ele está lá, posso mostrar!), a família toda reunida em tantas ocasiões, os amigos, muitos amigos, muitos que partiram antes do combinado...o coração tá apertado demais, vou tomar água, enxugar melhor esses olhos...
 Fotos na piscina, na moto (quanto tempo faz isso?), na casa dos tios, dos avós, na Ilha (quanta foto, e muitas precisam ser partilhadas, como que bem essa ficou aqui?), na Florestinha, na fazenda, no quintal acampados "com barraca de verdade, mamãe, meu pai é demais!", lembram disso, meninos? A faxina ficou comprometida, meus olhos inchados demais, já está na hora de almoçar e não sei se meu coração vai voltar ao tamanho normal, está tão esmagadinho...

56 comentários:

  1. E eu, daqui, me debulhei só de ler! Sei bem o que é isso!! Coisinhas que "achamos" e nos remetem lá pro passado. Lindas, deixam uma saudade doce, mas que quando nos deparamos, choramos!! Adorei, foi bom! Estava com sufoco trancadinho e desandei aqui,rssr Já estou bem! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Chica, que comentário mais carinhoso...vc é sempre tão presente, que fico sempre esperando por vc!
    Bjão,

    ResponderExcluir
  3. Que texto lindo! Me emocionou...

    Beijos
    Syl
    http://minhacasinhafeliz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Tão bonito este texto!!
    Gostei muito de ler, simples e emocionante.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rita querida, obrigada de coração!
      Bjs

      Excluir
  5. Olá Sonica,

    Que lindo e emocionante!
    Uma retrospectiva e tanto. Não há como não sentir saudades. Impossível também não derramar lágrimas. As boas lembranças alimentam nossa alma.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi mesmo uma retrospectiva, Vera, com muita emoção,
      Bjs e obrigada,

      Excluir
  6. Belo texto gostei muito


    deixo poesia e o convite: passa no meu blog de dedais...

    Consenso

    Consenso é palavra bonita
    Que muita gente pergunta
    O que dizer?
    Pois consenso é muitas vezes
    Apenas uma palavra de dicionário


    Consenso - certeza
    Consenso - equilíbrio
    Consenso - anuência
    Consenso - Tanta coisa...


    Mas no dia a dia
    Não sinto nenhum consenso,
    ao nosso redor...
    E é pena...
    Pois consenso...
    É apenas o pouco ou nada.
    Ter ideias e partilhá-las
    E respeitar as do outro lado
    E nas duas partes
    Surge o consenso!
    Que afinal...
    É tão fácil de conseguir!...
    É só preciso... querer!...


    LILI LARANJO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lili, suas poesias são de arrepiar!
      Obrigada pelo carinho,

      Excluir
  7. Sonica, hoje saí correndo da cama (com esse friozinho) quando Renato disse: Tem texto no blog da mamãe.
    Saí de pijama, liguei o computador. O que será que me espera, hein?
    Fui lendo, emudecendo, chorando com cada pequeno presente que você encontrou no armário mágico. Aliás, um armário com tesouros.
    O texto é de imensa delicadeza. Vai fazendo a gente abrir cada gaveta junto contigo. Lindo, lindo, lindo, lindo...
    Logo logo o quarto vai abrigar Pedro e Felipe, com suas farras, desenhos para a vovó, eu te amo para o vovô em cartolina, e os meninos vão ficar exatamente feito os tios. Imundos, correndo para lá e para cá. Adormecendo na sua sala, no colchão do quarto da vovó...Vai ser o quarto das férias.
    E eu já estou chorando aos montes. De pensar como deve ser lindo lindo se permitir saudade.
    beijos beijos emocionadíssimos

    ps: coloque um beliche porque Tio Rê e Tia Raquel vão COM CERTEZA continuar no quarto da molecada!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí Raquel, vc me fez chorar mais um pouco....obrigada por palavras tão doces!
      Super beijo,

      Excluir
  8. pelamor sonica! demais o texto!
    e o taaaantoooo de atividades me fala? faltou ainda o "dentinho" do monte libano, no qual vc já participou até de técnica (teve diploma pra vc?).
    e os dentes de leites vc achou? lembra o dia que achamos quase que toda a arcada dentária de leite dos 3 filhos em uma caixinha?!!!!!
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pati, assim que terminei, lembrei do dentinho, mas confesso que da caixinha cheia de dentinhos não tive mais notícias!
      Obrigada querida por ser parte dessa vida tão maravilhosa que é a "nossa vida",Bjjj

      Excluir
  9. Oi amada, que gostoso de ler esse texto, nos permite voltar e voltar e como é bom constatar certas coisas, que na época nem damos tanta importância, mas registram nossa vida, e é bom folhear as páginas desse livro maravilhoso, amei demais ler, emocionante, parabéns pelo que vivestes e pelo que zelas no cantinho das lembranças do lado esquerdo do peito, é isso aí, carregados de tantas coisas boas que vivemos vamos caminhando para parar mais adiante e nos deliciar lembrando e chegar a conclusão que aproveitamos e estamos ainda curtindo muito essa beleza que é viver, bjinhos, bom domingo, obrigada pelo carinho, é sempre muito especial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querida Eva,
      ótima semana prá vc!

      Excluir
  10. Oi sonica , achei linda estas recordações me ví um pouc nelas, amiga não sou muito solitária, os netos vem e agui fazem morada, não dão trabalko estão todos namorando, ao tdos são tres.Um fianal de semana de muita paz, antes quero agradecer a tua visita e comentário. Celina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Celina, vc já tem netos grandes, que delícia!
      Bjs,

      Excluir
  11. Oi Sonica,

    Uma delicia poder ler um texto como esse hoje.
    Recordações que me trouxe saudades de algo precioso.

    Desejo que sua semana seja só de benção. Grande abraço!
    Beijos no ♥♥♥♥

    ResponderExcluir
  12. Sonica, quem diria que arrumar o quarto seria um veículo no tempo, rumo ao passado.
    É comovente, sem dúvida, mas pode ser doloroso também. Entendo os seus olhos inchados. Pessoalmente, não arrisco essas viagens, Há muitos faltosos, queridos que se foram ... não quero reviver. Um beijo da Nina

    ResponderExcluir
  13. Bom dia!

    Que sua semana seja abençoada por Deus, e que aquilo que vc espera possa chegar ;)

    Beijos

    Dri Viaro
    Mãe, esposa, dona de casam trabalhadora - www.driviaro.com.br
    Amélias de Salto - www.ameliasdesalto.com
    Ateliê Festeiro - Aqui sua festa acontece! - www.ateliefesteiro.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Sonica!
    Tem coisa melhor que registrar doces momentos em fotografias...são eternas..dizem tanto!
    Olhares, sorrisos, histórias...Isso é muito bom.
    Mesmo a faxina não acontecendo, valeu muito o achado!
    Bjo grande!
    Débora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me diga, Débora, como foi bom!
      Bjs,

      Excluir
  15. Já esqueci, todas as palavras que queria ouvir
    Todo os sentires por sentir
    Já não sou protagonista de uma comédia de enganos
    Sou apenas demiurgo de uma perversa cena de uma chegada sem partir

    Sou uvas amargas do mês de Abril
    Vinho de travo verde ao beber
    Semente atirada ao meio das pedras
    Olhos na bruma na inquietação do ver

    Uma imensa e incontida força neste peito
    Na alma uma cicatriz, qual estigma
    Serei apenas um barco de papel à deriva!?
    Ou como já alguém disse, um…Enigma…

    Doce beijo

    ResponderExcluir
  16. Respostas
    1. Obrigada, cunhadíssima, que sumiu com seus comentários carinhosos dos meus posts,
      Bjs,

      Excluir
  17. Adorei o post Sonica! As vezes eu até evito ficar vendo essas lembranças do passado porque apesar de ser bom relembrar, fico triste, com um aperto no peito que a saudade me causa, bjão!

    rebeca-mello.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Rebeca, fico feliz demais com os comentários!
      Bjs,

      Excluir
  18. Lembrar pode trazer algo de bom para o coração mas as vezes uma tristeza para a alma.
    Beijo Lisette.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc tem toda razão, querida Lisette,
      Bjs

      Excluir
  19. Sonia,,,que lindo...como é bom recordar....dizem que recordar é viver..e como é né? vc tbém mexeu e desarrumou minhas gavetas, não pude evitar as lágrimas,,seus textos mexem com nosso coração.bjos amiga

    ResponderExcluir
  20. Ah...eu que escrevi
    Vera Gama

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí Vera, vc continua inpossível! Obrigada, querida!
      Bjs

      Excluir
  21. Recordar é viver,mas as vezes é preciso se livrar de algumas cosias que não nos servem mais como papéis antigos que não tem serventia nenhuma hj eu fiz uma faxina por aqui,aff joguei um monte de coisa fora,mas houve lágriamas tbm,porque algumas coisas se refletiram internamente,mas a vida é assim...
    Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como é bom quando nos vemos sem as tranqueiras!
      Bjs,

      Excluir
  22. Perdão pelo sumiço, é o tal tempo com suas 24 horas e mil coisas para encaixar nelas. Puxão de orelha aceito, virei aqui ler esse e os últimos posts e os próximos e comentar.
    Beijo e meu carinho :)

    ResponderExcluir
  23. Lindo e emocionante relato.
    Eu bem faço essas coisas de separar fotos que não tava dentro de minha nova arrumação e exigências, sejam já reveladas e antigas, sejam novas das que baixamos no computador e escolhemos 5 de 10 e o passar do tempo faz vc querer as dez das dez.
    Fotos, bilhetes, lembranças, tesouros.

    ResponderExcluir
  24. Gostei demais do relato... eu tambem quando vou arrumar algum armario gasto dias, pois fico lendo, observando fotos, enfim, recordando... beijos, oberigada pela visita
    to melhor!

    ResponderExcluir
  25. Revi-me nessa tua tentativa fe fxina e quase chorei. Tenho pastinhas dessas guardadas com desenhinhos deles, cartinhas escritas no dia das mães e do Pai, etc, etc. Evito pegar nelas, pois as saudades chegam e com elas a nostalgia. Sabes o que fiz com os filmes em cassetes de video? O meu marido transformou tudo em DVD, mas não quero vê-los; será para que um dia eles mostrem aos filhos Tenho no album da minha filha a 1ª e única ultrasonografia; do meu filho não tenho, pois é mais velho 5 anos e, claro ainda não se faziam essas coisas. A minha casa vive cheia de porta retratos de quando eles eram pequenos e agora misturo a dos meus netinhos, do Lucas e da Eduarda. O Lucas é igual ao pai e às vezes as pessoas até perguntam se é o André ou o filho dele. Enfim, Sonica, vou terminar, porque daqui a pouco as lágrimas caem no teclado. Bom demais esta viagem ao passado, amiga. Fica bem e muitos beijinhos
    Emília

    ResponderExcluir
  26. Querida amiga,que comentário mais delicioso! Muito obrigada,

    ResponderExcluir
  27. Oi querida
    Saudades daqui...
    Que post mais lindo.
    Fiquei muito emocionada com suas lembranças.
    Mudei de casa semana passada e estou nesta fase, "redescobrindo" caixas e lembranças. Perde a faxina e ganha o coração.
    Obrigada pelo carinho de sempre!
    Bjks mil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Claudia, e tomara que já esteja bem acomodada!
      Bjs,

      Excluir
  28. Bendita faxina! Quanta coisa boa ela te relembrou querida, quanto amor, quanta vivência, quanta doçura... lindo, tocante. Nunca consegui separar as fotos... kkk Adoro a magia das fotos, que nos transportam a diferentes lugares, emoções e puxam tantas conversas legais. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obigada, amiga sumida! não consigo mais acessar seu blog, tenho tentado e nada!
      Bjs,

      Excluir
  29. Oi querida, dei uma passadinha pra deixar um beijo e te desejar uma excelente semana.
    Beijossss!

    ResponderExcluir
  30. Boa noite, querida amiga Sonica.

    Que lindo!!
    Me senti aí, perto de você.
    Essas lembranças são maravilhosas...

    Que Deus abençoe todos vocês.

    Eu também estava com saudades.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  31. É tão bom recordar...O coração pode ficar esmagadinho ( a saudade pesa...)mas feliz daquele que pode voltar atrás e recordar tanta felicidade!
    O passado está passado (dizem aqueles que talvez não tenham nada para recordar...uns tristes) mas o passado, como este que li aqui e me emocionou, é o motor de arranque para o dia de hoje e para muitos mais que virão!
    Obrigada por teres partilhado connosco!!
    Mil beijos, Sonica.
    Graça

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quanta delicadeza, Graça! Obrigada, de coração!
      Bjs

      Excluir
  32. Que lindo: texto, relato, lembranças, vidas... beijos no seu coração!

    ResponderExcluir

Livros, meu relax n. 1:2016,2015,2014,2013, 2012, 2011, 2010 , 2009

  • Vivências de um psicanalista
  • Um sentido para a vida
  • Sobre a amizade e outros diálogos
  • Segredos e atalhos do iPad - 2011
  • Quase tudo
  • Putz, virei minha mãe!
  • Purgatório
  • Psicanálise dos Milagres de Cristo - 2011
  • Poemas completos de Alberto Caieiro
  • Pense Magro
  • Pensar é transgredir
  • Os catadores de conchas
  • O show do eu
  • O mundo pós-aniversário
  • O monge e o executivo
  • O menino do pijama listrado
  • O livro das ignorãças
  • O livro da sabedoria
  • O estrangeiro
  • O caçador de pipas
  • O brincar e a realidade
  • No divã do Gikovate
  • Niketche - 2011
  • Nietzsche para estressados - 2011
  • Na presença do sentido
  • Millenium
  • Mentes Perigosas
  • Memórias das minhas putas tristes
  • Me larga!
  • Marley e eu
  • Mamãe, posso namorar pelado?
  • Mamãe e o sentido da vida - 2011
  • Longe daqui
  • Leite derramado
  • Ilha Deserta - Livros
  • Ilha Deserta - Filmes
  • Histórias das minhas putas tristes
  • Hamlet
  • Freud - Vol.XIV - 2011
  • Freud - Vol. XXIII
  • Freud - Vol. XXII - 2011
  • Freud - Vol. XXI
  • Freud - Vol. XVIII - 2011
  • Freud - Vol. XVII
  • Freud - Vol. XIX - 2011
  • Freud - Vol. XII
  • Freud - Vol. XI
  • Freud - Vol. VII
  • Freud - Vol. V - 2012
  • Freud - Vol. IX
  • Fora de mim - 2011
  • Família de alta perfomance
  • Fadas no divã, Diana L. Corso e Mario Corso
  • Fadas no divã
  • Eu sei que vou te amar
  • Enquanto o amor não vem
  • Doidas e santas
  • Divã
  • De frente para o Sol - 2011
  • Crime e castigo
  • Conversas sobre terapia
  • Contra um mundo melhor -2011
  • Comer,rezar,amar
  • Cartas a um jovem poeta
  • Caim
  • As pequenas memórias
  • As intermitências da morte
  • Amor é prosa, sexo é poesia
  • Alter Ego
  • Agape - 2011
  • Aforismos - 2011
  • A trama do equilibrio psiquico
  • A sabedoria dos mitos gregos - Aprender a Viver II - 2011
  • A sabedoria da vida
  • A idade dos milagres
  • A história de Edgard Sawtelle
  • A doçura do mundo - 2011
  • A cidade do sol
  • A Cabana
  • 2016-Verdades e Mentiras, Cortella, Dimenstein, Karnal e Pondé
  • 2016-Pressentimentos e suspeitas, Ivo Storniolo
  • 2016-O poder do discurso materno, Laura Gutman
  • 2016-O oitavo selo, Heloisa Seixas
  • 2016-O ano do pensamento mágico, Joan Didion
  • 2016-Mulheres de cinza, Mia Couto
  • 2016-Freud, obras completas, vol. 18
  • 2016-Felicidade ou Morte, Clovis de Barros Filho e Karnal
  • 2016-Enclausurado, Mc Ewan
  • 2016-Dias de abandono, Elena Ferrante
  • 2016-Depois a louca sou eu, Tati Bernardes
  • 2016-Como eu era antes de você, Jojo Moyes
  • 2016-Ah, que bom que eu sei, Brugitte Gross e Jakob Scheneider
  • 2016-A Peste, Albert Camus
  • 2016-A noite do meu bem, Ruy Castro
  • 2016-A felicidade é fácil , Edney Silvestre, Segunda Leitura
  • 2016-A árvore familiar, Denny Johnson
  • 2016-A alma imoral, Nilton Bonder
  • 2016- O livro dos insultos, H.L. Mencken
  • 2015-Tomar a vida nas próprias mãos , Gudrun Burkhard
  • 2015-Pimentas, Rubem Alves
  • 2015-Pequeno tratado das grandes virtudes - André Comte-Sponville
  • 2015-Pai rico pai pobre - Robert T. Kiyosaki
  • 2015-Os amigos, Hamlet L. Quintana
  • 2015-Onde foi que eu acertei? Francisco Daudt
  • 2015-O sol é para todos", Harper Lee
  • 2015-O que a vida me ensinou, Mario Cortella
  • 2015-O incolor Takurukami..., Haruki Murakami
  • 2015-O brilho do bronze, Boris Fausto
  • 2015-Numero Zero, Umberto Eco
  • 2015-Na berma de nenhuma estrada, Mia Couto
  • 2015-Interpretação e manejo na Clínica Wiicottiana, Ela O. Dias
  • 2015-Dom Quixote, Miguel de Cervantes
  • 2015-Diga aos lobos que estou em casa, Carol R. Brunt
  • 2015-Criaturas de um dia, Irvin Yalom
  • 2015-Como envelhecer, Anne Karpf
  • 2015-As pequenas virtudes, Natalia Ginzburg
  • 2015-A visita cruel do tempo, Jennifer Egan
  • 2015-A mágica da arrumação , Marie Kondo
  • 2015-A grande arrete de ser feliz, Rubem Alves
  • 2015-A filosofia de Rudolf Steiner e a crise dompensamento contemporâneo, Andrew Welburn
  • 2015- Pensar bem nos faz bem, M. S. Cortella
  • 2015- Nao nascemos prontos, M. S. Cortella
  • 2014-Uns cheios, outros em vão, Heloísa Seixas
  • 2014-Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra, Mia Couto
  • 2014-Totem e Tabu, S. Freud
  • 2014-Textos de Winnicott
  • 2014-Textos de Pichon Riviere
  • 2014-Textos de Grupos, uma visáo psicanalítica
  • 2014-Textos de Bion
  • 2014-O segredo do meu marido, L . Moriestay
  • 2014-O retrato de Dorian Gray, Oscar Wilde
  • 2014-O nome próprio, Francisco Martins
  • 2014-O fotógrafo, Cristóvão Tezza
  • 2014-Fim, Fernanda Torres
  • 2014-Ensaio sobre a mentira, José Outeiral
  • 2014-Do universo à jabuticaba, Rubem Alves
  • 2014-Conhece-te a ti mesmo, José Outeiral
  • 2014-Adultescer, J. Outeiral
  • 2014-A revolta do corpo, Alice Miller
  • 2014-A festa da insignificância, Milan Kundera
  • 2014-A Ciranda das Mulheres Sábias, Clarissa P. Estés
  • 2014-1Q84, Vol. IIIHaruki Murakami
  • 2013 - Voce já pensou em escrever um livro?
  • 2013 - Subliminar
  • 2013 - Sr. Psicólogo, diga-me como ser feliz
  • 2013 - Por que você é minha - I
  • 2013 - Por que você é minha - II
  • 2013 - Por favor, cuide da mamãe
  • 2013 - Os quatro vínculos
  • 2013 - O Rabino e o Psicanalista
  • 2013 - O psicanalista vai ao cinema
  • 2013 - O oceano no fim do caminho
  • 2013 - O fio das missangas
  • 2013 - Nu, de botas.
  • 2013 - Inferno
  • 2013 - Filosofando no Cinema
  • 2013 - Elogio da mentira
  • 2013 - A vida que vale a pena ser vivida
  • 2013 - A graça da coisa
  • 2013 - A arte de amar
  • 2013 - 1Q84 Vol. II
  • 2013 - 1Q84
  • 2012 - Se eu fechar meus olhos agora
  • 2012 - Rimas de Vida e de Morte
  • 2012 - Profissão: Bebê
  • 2012 - Os sentidos da vida
  • 2012 - O retorno do jovem príncipe
  • 2012 - O clube do filme
  • 2012 - O amor companheiro
  • 2012 - Mulher Desiludida
  • 2012 - Fragmentos Clínicos de Psicanálise
  • 2012 - Feliz por nada
  • 2012 - É tudo tão simples
  • 2012 - Depressão:dos sintomas ao tratamento
  • 2012 - Como manter a mente sã
  • 2012 - Como deixar de ser gordo
  • 2012 - Como amar uma criança
  • 2012 - A queda
  • 2012 - A poesia do encontro
  • 2012 - A felicidade é fácil
  • 2012 - A elegância do ouriço
  • 2012 - A criação, segundo Freud