Páginas

Seguidores

Marcadores

Amigas (9) Blogando... (3) Brasil (4) Cidade (1) Citaçáo (1) DVDs (1) Enquete (1) Família (4) Felipe (2) Férias (1) Festas (4) Filhos (13) Filme (3) Filmes (2) Filosofando (10) Livros (27) Mãe (8) Mulher (7) Música (5) Pai (5) Pausa... (1) Pedro (20) Pensamento (2) Pensando... (21) Piada (2) Poesia (2) Política (9) Refletindo... (40) Tina (1) Viagem (11) Vovó (4)

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Saudade & Nostalgia

Saudade: lembrança nostálgica, e ao mesmo tempo, suave, de pessoas ou coisas distantes ou extintas; nostalgia.
Nostalgia: melancolia produzida no exilado pelas saudades da pátria; saudade.

Faxina no quartinho, pensada e repensada há dias, procurando uma manhã desocupada. Necas de Pitibiriba( tradução: não existe). Mexi na agenda, preciso encontrar um tempinho, neto novo quase chegando, o quartinho não saía mais da cabeça, "tem que mexer, tem que mexer", e chegou o dia. Animadíssima, comecei separando: peças para algum bazar, peças recicláveis, peças para lixo , e...  chegou a hora de abrir o grande armário, disposta a colocá-lo em ordem; primeira olhada e  me deparo com umas pastas azuis,  meu coração dá uma tremida, um estranho sinal: coisas das crianças ( aquelas que hoje são adultas pro mundo)!
Abro, não abro, abro, não abro, abri!
Em uma, vários diplominhas: de natação, basquete, mudança de faixa de karatê, de dentista ( sim, a dentista e amiga Marisa, além de desenhar o He Man e a Mulher Maravilha nos selantes dos dentinhos, trocava figurinhas e também diplomava por assiduidade e bons cuidados); me veio tanta coisa boa junto com essa pasta, que é impossível transcrever...
Ai  meu Deus, que saudade gostosa daquele tempo, e como curtimos...levava na escola, buscava da escola, revezamento de mães ( Pati não gostava do revezamento), tarefas,  natação, balé, inglês, sapateado, catequismo, perseverança, karatê (Re iniciou primeiro, Dú azucrinou tanto que o professor aceitou matriculá-lo apesar da pouca idade), futebol, datilografia com a Lóóórdes( Pati e Re, quanta reclamação!), supermercado, reunião de pais, festinhas na escola, festinhas na nossa casa, passadinha na casa dos vovôs antes de pegar o pão na padaria, e aquele vai-e-vem, que só acabava na hora de ir prá cama: e os três desmaiavam deliciosamente.
Quantas vezes eu entrava nos quartos só para vê-los dormindo, existe serenidade maior? Ai,ai ai, meu coração... (segredo: ainda hoje, quando eles estão dormindo em casa, adoro olhá-los, pois tenho a mesma sensacão maravilhosa da infância e adolescência).
 Uma lágrima, duas, três, quatro, cinco mil,  e uma  pasta com fotos desprezadas, aquelas que não foram escolhidas para os álbuns, pulou nas minhas mãos: Meu Deus, não é possível!, lua de mel, minha e do benzo, ah, não, que nostalgia é essa...que viagem maravilhosa, fomos para Camboriú, primeira vez que viajávamos sozinhos, muito amor, muito grude, ah!!! não esquecerei nunca, terá sido a melhor?
Mais fotos: grávida da Pati, de 5 meses, Rio de Janeiro deslumbrante, Carmen e Marcos, show do Vinicius, Tom...nesta outra foto já estou de  7 meses, que barrigão, em  Águas de São Pedro, e lá  aprendemos a tomar Campari&Soda com um casal de idosos, não me lembro os nomes, que pena, mas estão na foto, fofíssimos; eu tomei só um (por dia), mas o drinque me acompanha até hoje! Certa vez, tomei 4, e deu uma confusão...mas gosto de tomar 2, uma boa medida!
 Vamos, Sonica, a faxina te espera, rápido com essas fotos, estão deixadas aí há tanto tempo! Retomo e vejo o quarto pronto do bebê, amarelinho lindo, o cesto - moisés, não sabía o sexo, claro, nós dois olhando para o berço...fotos também amarelas, deixadas de lado, escondidas, como assim?
 Já comecei a separar, essas não podem ficar mais aqui assim, separadas das outras, qual critério eu usei, elas estão ótimas, e entre soluços e lágrimas, continuei...
 Grávida do Rê, do Du, que barrigas lindas, 10 kilos cada..
o tempo foi acompanhando...Pati com Rê no colo, Rê com Dú no colo, os dois segurando o Dú com 6 meses em cima da motoca (cadê a mãe dessas crianças???), quanta farra, quanta felicidade, e quanta nostalgia! Primeiro apartamento, olha o sofá como era!, a construção da nossa casa, Re e Du na maior bagunça, imundos, a Pati chega com a mangueira, e a farra é imensa! Sorrisos por todo lado, escorregões...meus soluços aumentaram, ai meu Deus, que saudade!
 E aí vieram as bicicletas na pracinha perto de casa, os Natais ( o papai noel de máscara: Aqui chorei de rir, ele está lá, posso mostrar!), a família toda reunida em tantas ocasiões, os amigos, muitos amigos, muitos que partiram antes do combinado...o coração tá apertado demais, vou tomar água, enxugar melhor esses olhos...
 Fotos na piscina, na moto (quanto tempo faz isso?), na casa dos tios, dos avós, na Ilha (quanta foto, e muitas precisam ser partilhadas, como que bem essa ficou aqui?), na Florestinha, na fazenda, no quintal acampados "com barraca de verdade, mamãe, meu pai é demais!", lembram disso, meninos? A faxina ficou comprometida, meus olhos inchados demais, já está na hora de almoçar e não sei se meu coração vai voltar ao tamanho normal, está tão esmagadinho...

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Feliz Dia!

Sem demagogia, sem hipocrisia e sem querer fazer gracinha, penso que todo dia é dia da mãe, do pai , do filho e do Espírito Santo. Amém.
Desde moça ou menina, já nem me lembro mais, que datas festivas me cansam um pouco. Sempre tinha alguém que tinha perdido mãe ou pai próximos das benedetas datas, e isso me incomodava, até que um dia, com os filhos já crescidinhos, uma grande amiga perdeu o filho, e quando chegou o dia das crianças, encomtrei-me com ela, e desabamos de tanto chorar; aí foi o ápice. Desse dia prá frente, procuro, e consigo na maioria dos dias, não me incomodar com essas datas, apesar de ser difícil, não vou discordar.
Quando meu pai faleceu, o primeiro dia dos pais sem ele, foi um horror.Se não tivesse todo esse apelo consumista e xarope, seria menos difícil atravessar essas fadadas datas.
But... mais um dia das mães se aproxima. Falo sempre para meus filhos não se incomodarem se não pudermos passar juntos esse dia, pois quando nos reunimos sem data de nada, é sempre bom demais!
Fiquei encantada com a escola do meu neto, que não comemora essas datas, por motivos óbvios, atuais, mas não pensáveis pela maioria: hoje em dia, temos crianças que tem dois homens ou duas mulheres formando o casal, crianças que convivem com padrastos e madrastas, filhos do pai, filhos da mãe, e irmãos consaguíneos, todos no mesmo lar, avós ou tias que exercem o papel de mãe e pai, e etc e tal; muitas combinações parentais diferentes, que resultam também em ótima educação, mas que não são compreensíveis por muitos, e que quando todos se misturam, não resulta num bom caldo. Nota dez para a escola e feliz todo dia para todos.




terça-feira, 1 de maio de 2012

Finde delicioso!

A felicidade é simples, feita de pequenos momentos, feita de paz, de convivência boa, de convivência de filhos, de família.
Neste final de semana, reunimos todos. Almoçamos fora e dentro. Churrascaria e casa da Sonica.
 Na casa da Sonica acho melhor que fora. Por que? Ah, resposta simples demais...Esparramados pelo chão, formando ninhos de amor e serenidade, rolam boas risadas, bons papos, alguns cochilos, algumas broncas, e as horas vão passando sem que ninguém as contenha, o que é um crime, vamos combinar desde já!
O menino Pedro rouba todas as atenções, e todos queremos sua presença inteira, comandando a massa! Em Julho, teremos o Felipe, e já sentimos sua presença no "barrigão da mamãe Pati", e nos chutes que enlouquece a todos e provoca aquela sensação indescritível de vida sendo preparada com muito carinho e esperança renovada.
 Tudo isso temperado com uma felicidade expressa, sem exageros, com espontaneidade. 
O respeito, como sempre, imperando vitorioso, e isso me deixa plena, orgulhosa, e mais que feliz, felicíssima, e agradecida a Aquele que permite tudo isso. Obrigada, de coração. 
Agora, todos voltam às suas respectivas casas, levando e deixando  aquele gostinho de quero mais, e, com aquela pergunta que nunca cala: quando será o próximo finde delicioso?
Logo, logo, queridos, logo, logo.


Livros, meu relax n. 1:2016,2015,2014,2013, 2012, 2011, 2010 , 2009

  • Vivências de um psicanalista
  • Um sentido para a vida
  • Sobre a amizade e outros diálogos
  • Segredos e atalhos do iPad - 2011
  • Quase tudo
  • Putz, virei minha mãe!
  • Purgatório
  • Psicanálise dos Milagres de Cristo - 2011
  • Poemas completos de Alberto Caieiro
  • Pense Magro
  • Pensar é transgredir
  • Os catadores de conchas
  • O show do eu
  • O mundo pós-aniversário
  • O monge e o executivo
  • O menino do pijama listrado
  • O livro das ignorãças
  • O livro da sabedoria
  • O estrangeiro
  • O caçador de pipas
  • O brincar e a realidade
  • No divã do Gikovate
  • Niketche - 2011
  • Nietzsche para estressados - 2011
  • Na presença do sentido
  • Millenium
  • Mentes Perigosas
  • Memórias das minhas putas tristes
  • Me larga!
  • Marley e eu
  • Mamãe, posso namorar pelado?
  • Mamãe e o sentido da vida - 2011
  • Longe daqui
  • Leite derramado
  • Ilha Deserta - Livros
  • Ilha Deserta - Filmes
  • Histórias das minhas putas tristes
  • Hamlet
  • Freud - Vol.XIV - 2011
  • Freud - Vol. XXIII
  • Freud - Vol. XXII - 2011
  • Freud - Vol. XXI
  • Freud - Vol. XVIII - 2011
  • Freud - Vol. XVII
  • Freud - Vol. XIX - 2011
  • Freud - Vol. XII
  • Freud - Vol. XI
  • Freud - Vol. VII
  • Freud - Vol. V - 2012
  • Freud - Vol. IX
  • Fora de mim - 2011
  • Família de alta perfomance
  • Fadas no divã, Diana L. Corso e Mario Corso
  • Fadas no divã
  • Eu sei que vou te amar
  • Enquanto o amor não vem
  • Doidas e santas
  • Divã
  • De frente para o Sol - 2011
  • Crime e castigo
  • Conversas sobre terapia
  • Contra um mundo melhor -2011
  • Comer,rezar,amar
  • Cartas a um jovem poeta
  • Caim
  • As pequenas memórias
  • As intermitências da morte
  • Amor é prosa, sexo é poesia
  • Alter Ego
  • Agape - 2011
  • Aforismos - 2011
  • A trama do equilibrio psiquico
  • A sabedoria dos mitos gregos - Aprender a Viver II - 2011
  • A sabedoria da vida
  • A idade dos milagres
  • A história de Edgard Sawtelle
  • A doçura do mundo - 2011
  • A cidade do sol
  • A Cabana
  • 2016-Verdades e Mentiras, Cortella, Dimenstein, Karnal e Pondé
  • 2016-Pressentimentos e suspeitas, Ivo Storniolo
  • 2016-O poder do discurso materno, Laura Gutman
  • 2016-O oitavo selo, Heloisa Seixas
  • 2016-O ano do pensamento mágico, Joan Didion
  • 2016-Mulheres de cinza, Mia Couto
  • 2016-Freud, obras completas, vol. 18
  • 2016-Felicidade ou Morte, Clovis de Barros Filho e Karnal
  • 2016-Enclausurado, Mc Ewan
  • 2016-Dias de abandono, Elena Ferrante
  • 2016-Depois a louca sou eu, Tati Bernardes
  • 2016-Como eu era antes de você, Jojo Moyes
  • 2016-Ah, que bom que eu sei, Brugitte Gross e Jakob Scheneider
  • 2016-A Peste, Albert Camus
  • 2016-A noite do meu bem, Ruy Castro
  • 2016-A felicidade é fácil , Edney Silvestre, Segunda Leitura
  • 2016-A árvore familiar, Denny Johnson
  • 2016-A alma imoral, Nilton Bonder
  • 2016- O livro dos insultos, H.L. Mencken
  • 2015-Tomar a vida nas próprias mãos , Gudrun Burkhard
  • 2015-Pimentas, Rubem Alves
  • 2015-Pequeno tratado das grandes virtudes - André Comte-Sponville
  • 2015-Pai rico pai pobre - Robert T. Kiyosaki
  • 2015-Os amigos, Hamlet L. Quintana
  • 2015-Onde foi que eu acertei? Francisco Daudt
  • 2015-O sol é para todos", Harper Lee
  • 2015-O que a vida me ensinou, Mario Cortella
  • 2015-O incolor Takurukami..., Haruki Murakami
  • 2015-O brilho do bronze, Boris Fausto
  • 2015-Numero Zero, Umberto Eco
  • 2015-Na berma de nenhuma estrada, Mia Couto
  • 2015-Interpretação e manejo na Clínica Wiicottiana, Ela O. Dias
  • 2015-Dom Quixote, Miguel de Cervantes
  • 2015-Diga aos lobos que estou em casa, Carol R. Brunt
  • 2015-Criaturas de um dia, Irvin Yalom
  • 2015-Como envelhecer, Anne Karpf
  • 2015-As pequenas virtudes, Natalia Ginzburg
  • 2015-A visita cruel do tempo, Jennifer Egan
  • 2015-A mágica da arrumação , Marie Kondo
  • 2015-A grande arrete de ser feliz, Rubem Alves
  • 2015-A filosofia de Rudolf Steiner e a crise dompensamento contemporâneo, Andrew Welburn
  • 2015- Pensar bem nos faz bem, M. S. Cortella
  • 2015- Nao nascemos prontos, M. S. Cortella
  • 2014-Uns cheios, outros em vão, Heloísa Seixas
  • 2014-Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra, Mia Couto
  • 2014-Totem e Tabu, S. Freud
  • 2014-Textos de Winnicott
  • 2014-Textos de Pichon Riviere
  • 2014-Textos de Grupos, uma visáo psicanalítica
  • 2014-Textos de Bion
  • 2014-O segredo do meu marido, L . Moriestay
  • 2014-O retrato de Dorian Gray, Oscar Wilde
  • 2014-O nome próprio, Francisco Martins
  • 2014-O fotógrafo, Cristóvão Tezza
  • 2014-Fim, Fernanda Torres
  • 2014-Ensaio sobre a mentira, José Outeiral
  • 2014-Do universo à jabuticaba, Rubem Alves
  • 2014-Conhece-te a ti mesmo, José Outeiral
  • 2014-Adultescer, J. Outeiral
  • 2014-A revolta do corpo, Alice Miller
  • 2014-A festa da insignificância, Milan Kundera
  • 2014-A Ciranda das Mulheres Sábias, Clarissa P. Estés
  • 2014-1Q84, Vol. IIIHaruki Murakami
  • 2013 - Voce já pensou em escrever um livro?
  • 2013 - Subliminar
  • 2013 - Sr. Psicólogo, diga-me como ser feliz
  • 2013 - Por que você é minha - I
  • 2013 - Por que você é minha - II
  • 2013 - Por favor, cuide da mamãe
  • 2013 - Os quatro vínculos
  • 2013 - O Rabino e o Psicanalista
  • 2013 - O psicanalista vai ao cinema
  • 2013 - O oceano no fim do caminho
  • 2013 - O fio das missangas
  • 2013 - Nu, de botas.
  • 2013 - Inferno
  • 2013 - Filosofando no Cinema
  • 2013 - Elogio da mentira
  • 2013 - A vida que vale a pena ser vivida
  • 2013 - A graça da coisa
  • 2013 - A arte de amar
  • 2013 - 1Q84 Vol. II
  • 2013 - 1Q84
  • 2012 - Se eu fechar meus olhos agora
  • 2012 - Rimas de Vida e de Morte
  • 2012 - Profissão: Bebê
  • 2012 - Os sentidos da vida
  • 2012 - O retorno do jovem príncipe
  • 2012 - O clube do filme
  • 2012 - O amor companheiro
  • 2012 - Mulher Desiludida
  • 2012 - Fragmentos Clínicos de Psicanálise
  • 2012 - Feliz por nada
  • 2012 - É tudo tão simples
  • 2012 - Depressão:dos sintomas ao tratamento
  • 2012 - Como manter a mente sã
  • 2012 - Como deixar de ser gordo
  • 2012 - Como amar uma criança
  • 2012 - A queda
  • 2012 - A poesia do encontro
  • 2012 - A felicidade é fácil
  • 2012 - A elegância do ouriço
  • 2012 - A criação, segundo Freud